Chegamos em Cabo Verde

Chegamos em Cabo Verde

Em 2004, durante o meu período de férias no Brasil, fui capacitada pelo Projeto Calçada, e ao regressar a Cabo Verde, onde trabalhava como missionária de Missões Mundiais, comecei imediatamente a aconselhar muitas crianças com a Bolsa Verde.

Entre essas crianças estava uma linda menina chamada Oliver, que reconheceu Jesus como seu Senhor e Salvador, recebeu de Deus a cura das suas emoções, continuou servindo a Deus e hoje, em 2021, é uma missionária ganhando crianças para Cristo em Cabo Verde.

A minha emoção foi grande este ano ao ter o privilégio de capacitar a Oliver, para ingressar na família do Projeto Calçada, e assim começar a usar a Bolsa Verde para ajudar muitas crianças. A mesma ferramenta usada por Deus para transformar a sua vida, agora de forma tão modernizada e contextualizada, dentro de um aplicativo. 

Ao terminar a capacitação, ficamos pensando em como enviar a Bolsa Verde para a Oliver em Cabo Verde. “Muito caro, muito difícil, impossível…” Eram as respostas que recebíamos. 

Até que a Oliver me escreveu dizendo que uma missionária sua amiga estava no Brasil de férias, e podia levar a Bolsa Verde para Cabo Verde.  

O milagre de Deus foi completo!

Perguntei: “Onde a tua amiga mora?”

– No Rio de Janeiro, me disse.

 “Oba, posso enviar a bolsa! Onde no Rio?”, perguntei e fiquei impactada quando me disse:

-No Lins. 

“Manda o endereço”, eu disse rapidamente e descobri que morava a menos de 5 minutos da minha casa. 

Deus quando começa uma obra vai até o final e de maneira perfeita. Hoje, a nossa querida Bolsa Verde já está com a Oliver em Cabo Verde, sendo usada por ela para ter encontros de transformações com muitas crianças e adolescentes que fazem parte do Projeto Escola de Vida e do Projeto PEPE.  

A semente continua sendo lançada porque quem dá o crescimento é justamente quem criou a Bolsa Verde: o nosso Deus!

Carmen Ligia 

Multiplicadora voluntária do Projeto Calçada

Ajude a Bolsa Verde a chegar a mais lugares com a sua doação. DOE AGORA!

Mais uma capacitação acontece na Colômbia

Mais uma capacitação acontece na Colômbia

Durante os quatro sábados do último mês de agosto a multiplicadora em formação, Pra. Lucy Espitia, esteve capacitando 8 pessoas para usarem a Bolsa Verde com crianças e adolescentes na cidade de Bogotá, Colômbia.  A Pra. Lucy é uma dos três multiplicadores que estão sendo formados para fortalecer nossa equipe no país. “Para mim, a capacitação foi uma experiência muito especial e linda”, contou. Segundo Lucy, os participantes estavam ansiosos para aprender, houve muita unidade no grupo e dedicação no aprendizado dessa nova ferramenta.  

Muitas são as carências das crianças e adolescentes colombianos. Eles sofrem com a fome, maus tratos, abusos, com falta de moradia digna, saneamento básico e água tratada, além disso, muitos vivem em abrigos. Mais recentemente, outra dificuldade foi adicionada a essa triste lista: com o anúncio dos dissidentes das FARC, o risco de recrutamento e uso de crianças no conflito por grupos armados tem aumentado. Segundo o jornal La Opinión, entre 1985 e 2018, 7.398 crianças e adolescentes foram vítimas de recrutamento. Mas agora, em 2019, somente até o mês de julho foram registrados 8.847 crianças e adolescentes que foram retirados de suas casas e 1.421 casos de ameaças. Diante desse quadro grave de vulnerabilidade, a infância colombiana precisa de intensa proteção e cuidado. 

O Projeto Calçada está presente na Colômbia desde 2005. Nesses 14 anos já foram capacitados 387 educadores, em parceria com 132 organizações, igrejas e projetos. Hoje, a coordenadora responsável é Marisol Vargas. Temos duas multiplicadoras capacitadas, Marisol e Judith Pérez, e três fazendo o curso: Lucy Espitia, Diana Perilla e Roberto Díaz.

“Esse recurso nos permite abordar o coração das crianças pra que elas possam entender o amor de Deus através da palavra e com a convicção de esperança e restauração”, compartilhou uma das educadoras capacitadas no último mês. “Somos agradecidos a Deus por nos enviar voluntários comprometidos e dedicados, como a Pra. Lucy. Desejamos que todas as crianças na Colômbia saibam que são importantes e amadas por Deus”, diz Cleisse Andrade, coordenadora do Projeto Calçada na América Latina.